Programação

PROGRAMAÇÃO PRELIMINAR


1. Ampliando as fronteiras do LASER transdermico : tratamento de varizes acima de 4 mm.
2. Associação de técnicas na prática diária: casos clínicos e quais argumentos utilizei para escolher cada técnica
3. Espuma para tratamento das varizes: como escolher o volume e a concentração mais adequadas para cada vaso
4. Flebectomia ambulatorial: em quem e como eu faço?
5. High intensity focused ultrasound (HIFU) para o tratamento das varizes – o que podemos esperar dessa tecnologia
6. Hipercromia pós tratamento: da prevenção ao tratamento
7. Abordagem do Matting: da prevenção ao tratamento
8. Úlcera pós escleroterapia: fisiopatologia e tratamento
9. AAA: quando a cirurgia aberta é a melhor opção?
10. Soluções endovasculares para o AAA de colo hostil
11. Preservação das hipogástricas: devemos tentar sempre?
12. Como tratar o aneurisma da ilíaca interna
13. Soluções para tratar o AAA com acesso hostil
14. Quando intervir na estenose carotídea: revisão da literatura sobre sintomáticos e assintomáticos
15. Endarterectomia carotídea: o que faz e o que não faz diferença na técnica
16. Tratamento Endovascular da doença carotídea: quando é a primeira opção?
17. Quando e como realizar TCAR
18. Alternativas para o tratamento de lesões complexas do setor aorto-ilíaco
19. Tratamento atual da oclusao da arteria poplitea P2 e P3.
20. Atualização no tratamento endovascular infrapoplíteo
21. Qual a importância e como fazer o preparo do vaso nas revascularizações endovasculares
22. Termoablação ambulatórial: passo-a-passo e estratégias para aumentar o conforto dos pacientes
23. O que faz diferença no tratamento das safenas com espuma.
24. Como melhorar os resultados do Stripping da veia safena magna
25. Experiência no tratamento da veia safena com métodos não térmicos e não tumescentes
26. Safenas e tributários: tratamento estagiado ou simultâneo? Pros e contras
27. O passo-a-passo da documentação fotográfica.
28. Quando e como tratar a veia safena parva com suas variações.
29. Quando e como tratar a veia safena magna infragenicular.
30. Compressão pós-procedimentos ambulatoriais e cirúrgicos: objetivos e como realizar
31. Quando e porque realizar Tapping pós tratamento das varizes.
32. Profilaxia do tromboembolismo venoso na Cirurgia de Varizes: em quem e como realizar
33. Quando interromper a anticoagulação de forma segura
34. Anticoagulação no TEV em quem e como estender a anticoagulação

Open chat